"Bernadette perguntou três vezes o nome da Senhora, que sorrindo e unindo suas mãos sobre o peito respondeu: Eu sou a Imaculada Conceição."
Sexta, 11 Abril 2014 13:10

Quem é este homem? (Domingo de Ramos)

Escrito por  Côn. Celso Pedro da Silva
Avalie este item
(0 votos)

“Quem é este homem? Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia”. Veja a cena à distância. Jesus, montado num jumentinho, desce o monte das Oliveiras, atravessa o vale e sobe em direção às portas da cidade santa de Jerusalém. Com ele vão amigos e seguidores. Entram na cidade aclamados. Jesus é o filho de Davi, portanto rei de Israel. Ele se comporta como quem tem uma missão a cumprir e sabe o que está fazendo. Vai ao Templo e tirá de lá os que transformam a Casa de Deus em casa de comércio. É muita coragem para um simples cidadão. Israel conhecia líderes fortes, que juntavam povo e apareciam com a missão de libertar a nação do jugo romano. Jesus seria mais um? O evangelista São Mateus sublinha que tudo o que acontece com Jesus é realização das profecias feitas ao povo de Israel e o que Jesus realiza é sempre a vontade de Deus: “Não seja feito como eu quero, mas sim como tu queres. Seja feita a tua vontade”. Jesus sabe que seu “tempo está próximo” e sabe quem vai traí-lo. É claro que as autoridades não estão tranquilas. Romanos e as autoridades do Templo se perturbam diante do que era conhecido como “sedição” e punido com a crucifixão. Jesus é um rebelde que veio tirar o pecado do mundo. Querer ser rei e messias era atentar contra a autoridade de dominação estrangeira e a autoridade dos sacerdotes do Templo. Jesus foi crucificado pelos romanos porque estava se tornando uma ameaça à ocupação da Palestina e seu zelo messiânico colocava em perigo as autoridades do Templo. A visão do homem de fé vai além da visão do historiador e do jornalista. Quem é este homem? É Jesus de Nazaré, o homem que se rebela contra o pecado do mundo. É alguém em tudo igual a todos porque quis assumir essa condição, sem considerar a sua condição divina uma realidade a ser mantida distante. Ele se aproxima e sente em sua carne o pecado do mundo, o peso da maldade que é preciso tirar dos ombros dos filhos de Deus. A ação do líder forte e revolucionário se identifica com a ação de Deus que rejeita o pecado mas acolhe o pecador. As barbas arrancadas, os bofetões e as cusparadas são outras tantas expressões pecaminosas que tornam o ser humano abatido. O que é o pecado, e o que é o pecado do mundo? Sequestrar a criança e impor trabalho escravo é pecado, pecado que deve ser tirado do mundo, o que não acontece se não aparecer um Jesus rebelde, que aceita morrer na cruz para que tudo seja diferente. “Isto é o meu sangue, o sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para remissão dos pecados”.

Iniciamos a Semana Santa com a entrada de Jesus em Jerusalém e sua morte na cruz. Na próxima semana celebraremos a Páscoa do Senhor. Esta semana é toda ela voltada para o que chamamos de Mistério pascal de Cristo. Viva hoje a paixão e morte do Senhor para depois ressuscitar com ele. Se puder, participe durante a semana das celebrações do Tríduo Sacro, sobretudo da Vigília Pascal e cante aleluia, a vitória da vida sobre a morte. Semana Santa não é uma semana de férias. Viva-a como cristão. Medite, reze, celebre, e ressuscite. Não deixe por menos!

Cônego Celso Pedro da Silva

Ler 2964 vezes Última modificação em Sexta, 11 Abril 2014 19:13

Links

Quer sugerir temas para buscarmos respostas? O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Redes Sociais

    A Igreja também está presente nas Redes Sociais, acompanhe!