"Bernadette perguntou três vezes o nome da Senhora, que sorrindo e unindo suas mãos sobre o peito respondeu: Eu sou a Imaculada Conceição."
Quinta, 20 Março 2014 06:20

Dá-me dessa Água (3° Dom Quaresma)

Escrito por  Pe Antonio Geraldo Dalla Costa
Avalie este item
(0 votos)

A Quaresma, na Igreja primitiva, além de ser um tempo de penitência e de conversão, era um tempo de preparação para os batizados, que aconteciam no sábado santo, na Vigília Pascal.

Por isso, nesses três domingos, que antecedem a semana santa, aparece o tema batismal com os símbolos:

- da Água, no diálogo com a Samaritana,

- da Luz, na cura do cego;

- da Vida, na ressurreição de Lázaro.

Hoje nos apresenta o símbolo mais importante, a ÁGUA, que exprime o milagre renovado da VIDA.

Na 1a Leitura, o povo pede ÁGUA.(Ex 17,3-7) No deserto, o povo reclama revoltado contra Moisés, pedindo água, para manter-se vivo: "Dá-nos água para beber..."

E Deus intervém, fazendo brotar milagrosamente água da rocha de Horeb.

* Moisés dá de beber a seu povo. É imagem de Cristo, que no futuro dará a água da vida, que é o Espírito Santo.

Na 2ª Leitura, Paulo resume a fé da Igreja no dom da água viva presente na vida de cada discípulo de Cristo. Todos podemos saciar a nossa sede em Deus. (Rm 5,1-2.5-8)

No Evangelho, Jesus pede e oferece ÁGUA à Samaritana. (Jo 4,5-42)

- Jesus cansado... sedento... senta-se ao lado do poço de Jacó... Uma mulher anônima... balde vazio... coração vazio... busca água...

- JESUS quebra preconceitos de raça, de sexo, de religião... e toma a iniciativa: "Dá-me de beber".

- A Mulher estranha... (os apóstolos também): falar com samaritana e mulher...

- Do diálogo nasce a mútua compreensão.

A mulher descobre em si mesma uma sede mais profunda de amor, pois apesar dos 5 maridos que já tivera, vivia um grande vazio... E Jesus se revela como água viva, capaz de saciar qualquer sede humana...

- Inicialmente ela fica confusa... no final ela pede "dessa água".

Reconhece Jesus como "Salvador do Mundo", o Templo onde Deus "deve ser adorado em espírito e verdade". Abandona o "Velho balde" e corre para a cidade, para anunciar ao povo a verdade que tinha encontrado.

+ O Caminho da Samaritana: Esse Diálogo mostra a grande pedagogia de Jesus,que se revela aos poucos, até chegar à manifestação plena.

- No começo, a mulher só pensa na água material (seus desejos, os maridos...)

- Aos poucos começa a compreender e aceitar a proposta de Jesus: Inicialmente, ela vê nele apenas um judeu viajante; depois, o chama de "Senhor"; em seguida, reconhece que é um Profeta; No final, descobre nele o Messias esperado pelo povo.

- Abandona então o balde que dá acesso às suas propostas limitadas de felicidade, e corre até a cidade para anunciar a sua descoberta.

Essa mulher desprezada, após escutá-lo como DISCÍPULA, torna-se MISSIONÁRIA de Cristo, antes mesmo dos apóstolos...

+ A água do poço é símbolo de todas as satisfações humanas, na esperança de encontrar nelas a nossa felicidade, mas que no fim deixam sempre muito vazio e muitas desilusões...

= Essa água não satisfaz plenamente, todos os dias precisamos voltar ao poço...

+ A água de Jesus é o espírito de Deus, o amor que enche os corações. Só Cristo mata definitivamente a sede de vida e felicidade do homem. Essa água nos faz pensar também no BATISMO, que foi o nosso primeiro encontro com Jesus.

+ O Prefácio resume em poucas palavras o episódio: Ao pedir à Samaritana que lhe desse de beber, Jesus lhe dava o dom de crer. E, saciada sua sede de fé, lhe acrescentou o fogo do amor".

+ O nosso caminho...

- No passado, o POÇO sempre foi um lugar de ENCONTRO.

- Os homens continuam ainda hoje procurando um Poço, para saciar sua sede profunda de vida. Buscam cada vez mais "coisas" para saciá-la e nada os satisfaz.

- Cristo continua vindo ao nosso encontro. Senta perto do nosso poço e nos convida a revisar a fundo a nossa vida e o sentido de nossa fé cristã para sermos autênticos adoradores do Pai em espírito e verdade.

- Antes de nos encontrar com Cristo, também nós estávamos preocupados com nossos problemas, desejos, ambições, e o nosso coração estava sempre repleto de tristeza e insatisfação.

Precisávamos todos os dias voltar ao poço e encher o nosso balde...

- Um belo dia, o encontro com Cristo aconteceu...

A conversa com esse "Jesus" despertou em nós uma curiosidade, que nos levou a conhecer melhor a pessoa de Cristo e sua mensagem.

- No final da caminhada, encontramos essa água viva, prometida por Jesus.

Abandonamos então o "velho Balde" e sentimos a necessidade de correr para anunciar a todos, como Missionários, a nossa descoberta e a nossa felicidade...

Façamos nosso o pedido da Samaritana: "Senhor, dá-nos sempre dessa água!"

Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 23.03.2014

Ler 2688 vezes Última modificação em Quinta, 20 Março 2014 12:23

Links

Quer sugerir temas para buscarmos respostas? O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Redes Sociais

    A Igreja também está presente nas Redes Sociais, acompanhe!