"Bernadette perguntou três vezes o nome da Senhora, que sorrindo e unindo suas mãos sobre o peito respondeu: Eu sou a Imaculada Conceição."
Quinta, 13 Março 2014 14:09

Escutar Jesus (2° Dom Quaresma)

Escrito por  José Antonio Pagola
Avalie este item
(0 votos)

O centro desse relato complexo, chamado tradicionalmente “A Transfiguração de Jesus”, se ocupa de uma Voz que vem de uma estranha “nuvem luminosa”, símbolo que se emprega na Bíblia para falar da presença sempre misteriosa de Deus que se nos manifesta e, ao mesmo tempo, se nos oculta.

A Voz disse estas palavras: “Este é meu Filho, o amado, meu predileto. Escutem-no”. Os discípulos não hão de confundir Jesus com ninguém, nem sequer com Moisés e Elias, representantes e testemunhos do Antigo Testamento. Só Jesus é o Filho querido de Deus, aquele que tem seu rosto “resplandecente como o sol”

Porem a Voz pede algo mais: “Escutem-no”. Em outros tempos, Deus havia revelado sua vontade por meio dos “dez mandamentos” da Lei. Agora a vontade de Deus se resume e se torna concreta em um só mandato: escutar Jesus. A escuta estabelece a verdadeira relação entre os seguidores e Jesus.

Ao ouvir isto, os discípulos caem no chão “cheios de espanto”. Estão surpresos por aquela experiência tão próxima de Deus, mas também assustados pelo que estão ouvindo: Poderão viver escutando somente Jesus, reconhecendo somente nele a presença misteriosa de Deus?

Então, Jesus “se aproxima e, tocando-os, lhes diz: Levantem-se. Não tenham medo”. Sabe que necessitam experimentar sua proximidade humana: o contato de sua mão, não só o esplendor divino de seu rosto. Sempre que escutamos Jesus no silencio de nosso ser, suas primeiras palavras nos dizem: Levanta-te, não tenham medo.

Muitas pessoas só conhecem Jesus de ouvidos. Seu home lhes resulta, talvez, familiar, mas o que sabem dele não vai mais além do que algumas recordações e impressões de infância. Inclusive, ainda que se chamem cristãos, vivem sem escutar em seu interior a Jesus. E, sem essa experiência, não é possível conhecer sua paz inconfundível nem sua força para aliviar e sustentar nossa vida.

Quando um crente se detém a escutar no silencio a Jesus, no interior de sua consciência, escuta sempre algo como isto: “Não tenhas medo. Abandona-te com toda simplicidade no mistério de Deus. Tua pouca fé basta. Não te inquietes, descobrirás que o amor de Deus consiste em estar sempre te perdoando. E, se crês nisto, tua vida mudará. Conhecerás a paz do coração”.

No livro do Apocalipse se pode ler assim: “Olha, estou à porta e chamo; se alguém ouve minha voz e abre a porta, entrarei em sua casa”. Jesus chama à porta de cristãos e não cristãos. Podemos lhe abrir a porta ou podemos manda-lo embora. Mas não é a mesma coisa viver com Jesus que vivem sem Ele.

José Antonio Pagola

Teólogo e biblista espanhol

(Tradução livre: Dervile Alonço)

 

 

 

Ler 4556 vezes Última modificação em Quinta, 13 Março 2014 20:15

Links

Quer sugerir temas para buscarmos respostas? O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Redes Sociais

    A Igreja também está presente nas Redes Sociais, acompanhe!