"Bernadette perguntou três vezes o nome da Senhora, que sorrindo e unindo suas mãos sobre o peito respondeu: Eu sou a Imaculada Conceição."
Terça, 14 Dezembro 2010 02:00

Deus pede colo

Escrito por  Prof. Fernando Altemeyer Junior
Avalie este item
(0 votos)

O Natal se aproxima. Encarnação é a bela festa do Deus nascido em Belém. É a noite que um bebe olha o Universo que foi por ele criado com a ternura de quem assume nossas dores e vem viver como nós. Deus nasce pobre e desce à terra para poder nos levar ao céu. Dizemos com fé: E Ele se encarnou no seio de Maria. Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro. Gerado não criado. Quem ama se oferece aos outros e mostra seu rosto. Como diz o povo nordestino: "Deus mais nós".

É parto pouco asséptico pois no estábulo comparecem boi e jumento, anjos e serafins, pastores e pastoras, crianças e velhos, sábios e magos, estrelas e cometas, frutos silvestres, o arcanjo Gabriel, os anciãos Ana e Joaquim, José, o justo e, a bem-aventurada Virgem Maria de Nazaré, Mãe de Deus. Jesus é acolhido por pastores mal-cheirosos, por mulheres parteiras do Eterno, por gente simples e analfabeta que se tornará participante do parto humano-divino. Foram escolhidos não por que eram santos, mas porque estando com Jesus se tornariam filhos no Filho e santos com o Santo.

O presépio de Jesus não é um teatro de bonecos nem caricatura falsificada de algo que não aconteceu. Deus se faz humano sem nada perder de sua glória. Na bela expressão de Santo Irineu de Lião, bispo martirizado no ano 200 d.C.: "Ele se fez aquilo que nós somos".

O Natal é o momento e o lugar para ver e tocar Deus. Hora especial para experimentar Deus. Falar de Deus e com Deus. Experimentamos a grandeza do eterno, ainda que entre as fraldas e na singeleza de um bebê. Nós, “os autosuficientes”, somos tocados por um Deus que se faz pequenino e frágil. Um Deus que pede colo e que toca o nosso duro coração. Sobre o feno deitado, sustentado pelo leite da Mãe, vemos o rosto visível do Deus invisível. Ao ver o Filho, vemos o Pai e sentimos o amor exuberante do Espírito. Pela razão e pelo coração.

Não devemos fechar a porta para que Deus nos visite. Diz o Papa Bento XVI: "Deus não está distante de nós, não é desconhecido, enigmático ou perigoso. Deus está pertinho de nós. Tão perto que se faz criança e podemos tratá-lo de 'você' (18/12/2005)". Ou como diz o teólogo Karl Rahner: "Deus é o sorriso que sobrevoa suave por cima de nossos choros."

"Nada é tão belo como uma criança que adormece fazendo sua oração, diz Deus. Eu vos digo que nada é tão belo no mundo. No entanto, saibam todos que Eu vi belas coisas pelo mundo, diz Deus. Minha criação borbulha de belezas e transborda de maravilhas. Mas, diz Deus, nada de mais belo existe no mundo que uma pequena criança que adormece fazendo sua prece... Ela mescla tudo e não compreende mais nada. Captura palavras aleatórias do Pai-Nosso e as mistura de maneira confusa às palavras da Ave-Maria. Enquanto isso um véu desce sobre suas pálpebras, o véu da noite que encobre seu olhar e sua voz. Diz Deus: Eu vi os maiores santos. Mas, Eu vos digo, que jamais vi algo de tão desconcertante e por isso mesmo tão belo no mundo que esta criança que adormece fazendo sua prece" (Charles Péguy - 1912, Poema: Mistério dos santos inocentes).

Veja esse milagre tão belo, na Missa do Galo, em sua Igreja ou comunidade de fé. Não será difícil! Basta que você abra a porta para a criança que adormece rezando. Feliz Natal!

Ler 2286 vezes Última modificação em Domingo, 26 Fevereiro 2012 02:24

Links

Quer sugerir temas para buscarmos respostas? O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Redes Sociais

    A Igreja também está presente nas Redes Sociais, acompanhe!